domingo, 21 de julho de 2013

O ESTRANHO PÁLIDO

"Existiriam Vampiros reais em nosso mundo, ou seria somente uma Lenda?
Muitos filmes e livros relatam a existência desses misteriosos seres, que para muitos não passam de ficção.
No entanto muitas pessoas contam relatos de fatos que provam que a existência dessas criaturas pode ser mais real do que possamos imaginar!"

O relato a seguir é um deles!
=================================================================================
Certa vez, na época em que eu e meu namorado morávamos na Europa, no ano de 2003, resolvemos sair à noite caminhando na rua.
Eram umas 00:30'. Andávamos por uma rua deserta, era época de veraneio, poucos estavam na cidade.
Nós íamos até um pub, o qual não era muito longe de onde estávamos, por isso fomos a pé.
Então surgiu um rapaz muito estranho, vindo na direção contrária.
Ele tinha o cabelo preto, rosto branco como de um defunto, pois não parecia usar maquiagem.
Os olhos eram pretos e fundos, e uma expressão abatida e séria.
Vestia paletó preto, estava todo de roupa escura. Era magérrimo e alto.
Aparentava estar na faixa dos 30-35 anos de idade.
Até comentamos que poderia ser um "dark post-punk" remanescente da época 80, pois não era “artificial” como os atuais, nem tão jovem.
Ele não nos encarou, passou como se não nos visse. Então ao passar por nós, olhamos para trás, o sujeito estranho deu um pulo, feito um gato, e subiu num muro de um estabelecimento ou casa (sei lá o que era), desses de tijolos.
O muro era estreito e media mais ou menos 1.50 m.
O estranho saltou e pousou com os dois pés sobre o muro, sem escorregar, nem nada.
Deu um impulso, nem barulho fez, feito um gato ou um pássaro.
E, estando de pé sobre o muro, agachou-se como se estivesse pousando, exatamente no lugar onde parou.
Eu e meu ex nos olhamos e não dissemos uma só palavra porque achamos incrível a forma que ele realizou aquele “pouso”.
Caminhamos rapidamente, nos afastando e comentamos que não tínhamos entendido como o suposto “dark” tinha feito aquilo, pela altura do muro.
Apesar de tudo, achamos o sujeito tão “real” aos olhos, que seguimos normalmente para o pub-danceteria.
Na volta, vínhamos conversando sobre os acontecimentos divertidos da noite no pub, nem lembrávamos mais do acontecido, já eram umas 4:00 da madrugada.
Foi então que eu parei de falar, peguei o braço do meu ex e ele olhou para o que eu tinha avistado: o sujeito estranho pálido estava exatamente no mesmo lugar, na mesma posição, sem se mexer, parecia uma estátua.
Como se nós não estivéssemos passando, ele não piscava, apenas tinha os olhos distantes fixos num horizonte imaginário.
Dessa vez estava mais assustador, porque do local que o avistamos tinha umas grades bizarras que ficavam na frente da vista, no meio da escuridão era uma visão macabra.
Meu ex pegou na minha mão, atravessamos a rua rapidamente, e falou “credo, acho que deve ser um vampiro.."
mesmo não acreditando em lendas de vampiros, saiu naturalmente da boca dele a expressao "vampiro" pois nada poderia parecer tanto com um.
Chego a me arrepiar quando eu lembro, porque uma "pessoa" ficar naquele muro estreito, por todo aquele tempo (a julgar pela posição), pousado feito um pássaro ou gato, só uma criatura sobrenatural poderia ser mesmo.
Sem contar o salto certeiro e equilibrado que nós vimos com nossos próprios olhos.

Realmente não tenho dúvida de que o cara não era desse mundo...


JOANA ROSSETTO - LOCAL DESCONHECIDO.

Sem comentários:

Enviar um comentário